quarta-feira, 11 de março de 2009

A ideologia do exílio

Confesso um sentimento esquisito, adoro o debate com a direita. Já até perdi a paciência com alguns provocadores que apareceram por aqui, mas até hoje nunca censurei uma única mensagem, que sempre tiveram resposta. Acho estimulante a disputa ideológica. Por isso gostei da visita do La Guardia, postador no blog do Briguilino, com quem já debati algumas vezes. Apesar de nossas enormes diferenças, o acho uma pessoa séria, inclusive por ser diferente de outros, ele realmente acredita no que escreve. Aqui tenta argumentar contra meu post anterior, lançando sua crítica a Cuba. Vamos a seu comentário na íntegra:


Em Cuba só existem hoje duas classes sociais. Os miseráveis, o povo que há 50 anos compra com cartôes de racionamento, e a classe dominante de Fidel e seus aólitos que compram em lojas especiais para eles onde não existem cotas de racionamento.

Qual o percentual da população cubana vive no exílio?

Qual o percentual da população egípsia vive no exilio?

Qual o persentual da população suadita vive no exílio?

Qual o percentual da população paquistanesa vive no exílio?

Nenhum esquerdista de carteirinha tem coragem de responder.




Resposta:

Há motivos para alguns cubanos desejarem migrar para os EUA. O principal deles é a atuação da Fundação Cubano-Americana, a FNCA, cria do governo americano, seu braço de inteligência, que a sustenta até hoje com polpudas verbas para atuar na desestabilização do governo cubano. Durante longos anos, a fundação dava auxílio ao cubano que chegasse ao solo americano. Ganhavam cidadania imediata, auxílio moradia, custeio de despesas e emprego, principalmente na máfia cubana. O sujeito poderia até optar por ser lavador de pratos em Ohio, limpador de latrinas no Texas, para comprar seu tênis de marca, seus eletrônicos. Uma troca muito inteligente. Em Cuba tinha saúde de graça e de qualidade exemplar, estudos, cultura e comida garantida. Nos EUA, um carro velho na porta, mas se tivesse uma dor de dente teria que o vender. Se quebrasse a perna na rua, teria que se endividar para o resto da vida para pagar a ambulância e o atendimento. O sistema de saúde americano pode ser comparado ao cubano? Tente.

Não há nada assemelhado a FNCA criado para egípcios, paquistaneses ou sauditas. Mesmo assim, alguns lá estão. Pegue um táxi em Nova Iorque. Talvez você deseje me provar que a vida nas inúmeras favelas no Paquistão é melhor do que a dos cubanos. Tente. Ou que a ameaça de ser atirado sem julgamento em uma prisão egípcia, ou de ser decapitado em praça pública em Riade. não constitua motivo para aqueles povos desejarem fugir para lavar pratos em Boston. Tente. Muitos de lá não saem principalmente por que a miséria reinante impede que se movam até para outra cidade. E chegando nos EUA são revistados, inquiridos, chutados de volta, perigando irem parar em Guantanamo.

10 comentários:

Rafaella disse...

E sabem por que os que desejam sair de Cuba o fazem por barcos, mesmo havendo outros meios menos perigosos? É que chegando ao litoral da Flórida, são considerados "náufragos". Os E.Unidos são obrigados a recebê-los.

Jurandir Paulo disse...

Rafaella, ótima contribuição.

Luis Henrique disse...

Ei Jurandir,

Uma coisa que é pouquíssimo levada em conta nessas discussões é o simples fato de que os cubanos são apenas uma parte dos imigrantes latino-americanos lá nos EUA. A grande maioria é de mexicanos - muitos deles morrem no deserto, tentando atravessar a fronteira.

Outras ditaduras da América Central - notavelmente Guatemala, Nicarágua e El Salvador - provocaram o exílio de milhões mas, como foram regimes apoiados pelos EUA, nossos irmãos desses países são completamente ignorados.

Leonídio disse...

Perfeito Jurandir. Perfeito.

Maybe Tomorrow disse...

Oi Jurandir,gostei da resposta.Confesso, sei pouco de tudo.Estou me esforçando para aprender mais. Dei um tempo aos debates e vou lendo os blogs que gosto :). Abr Yvy

BLOG DE UM SEM-MÍDIA disse...

Jurandir, é querer "forçar muito à barra" o seu debatedor dizer que em Cuba existe a classe dos miseráveis.Acho que ele está confundindo miserável com pobre. Eu por exemplo, em 1989 passei 15 dias viajando pela China. O que vi foi um povo pobre, porém longe de ser miserável. Não conheço Cuba, porém duvido que se encontre pessoas dormindo na rua, mendigos, crianças nos sinais, etc, em qq cidade cubana.Tem muita gente sem informação ou com a informação deturpada, falando muita bobagem sobre Cuba. Se consultassem o Índice de Desenvolvimento Humano publicado pela ONU, não escreveriam tanta besteira. Cuba está muito à frente do Brasil, assim como a Venezuela, para citar apenas países do nosso hemisfério.O problema é que esses críticos só pensam ideològicamente. Razão pela qual não criticam a Arábia Saudita, Egito, etc, aliados dos EUA.
Carlos Dória, Blog de UM Sem-Mdia.

Romanzeira disse...

Caro Jurandir, sua resposta foi ótima. Além disso, muitas das coisas que vc escreveu eu não sabia, e provavelmente muitas outras pessoas, talvez até mesmo o seu debatedor, também não, por isso ele insiste em repetir o que fala o senso comum baseado no discurso ideológico conservador e capitalista da Globo, Veja, Estadão, Folha e tantos outros.
Grande abraço.
Viviane

Jurandir Paulo disse...

Maybe, fico feliz que tenha escolhido nosso blog para se informar mais. Não sei de tudo, mas acho que tenho um grande compromisso em compartilhar do pouco que sei. Muito obrigado por gostar da gente. Beijão.

Carlos Dória, Cuba é um grande incômodo ao pensamento da direita. Não conseguem fazer uma única análise sem faltar com a sensatez. Falta muito para aquele povo ter padrões de consumo da classe média de países capitalistas, mas não há miséria em Cuba. Não há a violência que mal acostumamos a conviver nas grandes cidades deste mundo partido. Existe um modelo de saúde pública. Educação de qualidade. E aquilo é apenas uma ilha, cercada. Se mais sensatos, nem iriam tão longe, olhariam para as ilhas ao lado, no mesmo Caribe, com suas horrendas favelas, sua miséria histórica, fruto de séculos de exploração dos interesses econômicos. Muito obrigado por sua nobre visita, um forte abraço.

Viviane, ainda bem que o reinado da mídia corporativa está ruindo. A cada dia aumenta o debate e aparecem informações que até então eram escondidas. E obrigado por ser nossa fiel leitora, dona de um ótimo blog. Um beijão.

Cloaca News disse...

Consideradíssimo Jurandir: invejamos sua paciência e sua fleuma. Em nosso humilde blog, também não moderamos os comentários, e os raros casos em que deletamos algumas mensagens deram-se em função dos termos chulos, obscenos ou racistas que apareceram.
Ocorre que surgiu nas nossas bandas um conhecido troll, habitué dos blogs de esquerda gaúchos, fazendo provocações, querendo chamar a atenção. Terminamos por banir esse camarada. No fim das contas, o que esses caras querem é nos pautar. E, por mais que um bom debate seja saudável e estimulante, o papel do troll (principalmente os que são bancados pelos tucanos)é desestabilizar "emocionalmente" os blogueiros e comentaristas. Cuidado, Jurandir! Não dê trela além da conta para esses biltres.
No mais, você tem razão sobre o blog da Yvy.
Grande abraço!

Jurandir Paulo disse...

Grande Cloaca, blog irmãozinho, você tem razão em alertar sobre a tentativa da direita nos pautar. Esta semana me cocei para responder à batatada do Mainardi contra o Santos Dumond. Mas cai na real, que é dar muita trela para esse reaça panaca. Tenho mais o que fazer. Um forte abraço do irmão, só um pouquinho mais velho.