segunda-feira, 21 de abril de 2008

Meninos, meninos...


Assisto e leio as polêmicas abaixo sem me meter porque acho que os meninos estão quase brigando pela bola, o campo e o meião, e eu acho tudo muito esquisito, já que o que move todos aqui - na metáfooooora - é jogar (e no mesmo time, aliás), but...
1. Acho que antigüidade não é posto, ainda mais em blog. Este aqui tem tão poucos meses de vida, tadico, é um bebê, ainda assim, já tem seu lugar.
2. acho que ser militante não é desmérito para ninguém, vide meu post sobre Michael Moore.
3. Acho que comentários anônimos são potencialmente chatos, mas eu não sou o sni nem a abin nem serviço secreto para querer saber quem é quem e quem esse aí acha sei lá do que sabe-se lá. (Exceções feitas a agressões, claro).
4. O que eu acho é que ter achismo vale. Mas eu tomo umas posições. Mesmo que na base do achismo, já que assim como uns clássicos que andam vendendo livros até hoje, eu tenho minhas dúvidas - sérias - sobre ter certezas. Estou sempre checando minhas idéias, e as mudando, e sei que posso mudar, admitir bons argumentos e... caros, sei que não posso saber a priori tudo. Saber quando vacilei e admitir isso faz um bem, mas um beeem... E estou aberta a críticas. Always.

6 comentários:

Walmir disse...

Kelly, já leu uma peça inteira de Hakespeare? Ou várias? Aquelas cheias de Orlandos e tais? Separando umas frases daqui, outras dali, o resto eu achava chato chato.
Tempos depois li de novo a maior parte da obra. E continuei achando uma chatura.
Ontem (ou tresantontem?)repeguei o Hamlet. E não é que comecei a gostar?
Certezas são uns certames incertos, é nou não é?
Paz e bom humor
Walmir
http://walmir.carvalho.zip.net

Anônimo disse...

Cid Elias acha,

Kelly, discordo categoricamente de dois posicionamentos seus:

"3-Acho que comentários anônimos são potencialmente chatos, mas eu não sou o sni nem a abin nem serviço secreto para querer saber quem é quem e quem esse aí acha sei lá do que sabe-se lá. (Exceções feitas a agressões, claro)."

Tenho dito em todos os espaços que frequento: Não vejo a menor possibilidade de levar adiante um debate sério, correto, honesto, quando quem te questiona se esconde ao escolher a identidade, faz uso de pseudônimos, ou pior, se vale de identidades falsas.
Se o cartão de visitas do debatedor já é uma farsa, como levar a sério suas palavras? Sou favorável a identificação dos comentaristas(NÃO da divulgação dos dados pessoais), principalmente em espaços de alta visibilidade como o OI. Pra teres uma idéia, num artigo do OI cujo tema era o dossiê vejaQmentira/nassif, tenho certeza que um blogueirozinho desta revisteca expôs "opiniões" usando quatro identidades diferentes, sendo que as quatro postaram mais de três comentários cada, até que ele escorregou e repetiu algo dito no blog pessoal...apontei a canalhice, caiu a máscara e ele desapareceu com suas farsas. Por esta e por outras que não aceito debater sem saber com quem estou debatendo.

"4. O que eu acho é que ter achismo vale. Mas eu tomo umas posições. Mesmo que na base do achismo..."

Kelly, achismo como opinião vale, mas achismo dito como se fato comprovado fosse, me desculpe, não, não vale de jeito nenhum.
O segundo caso, diria eu que se trata da modalidade mais encontrada na uébi. Exemplo perfeito disto ocorreu ontem comigo. Estava debatendo com um sujeito e lá pelas tantas ele resolveu "achar" que o Lula era hipócrita porque tinha se oposto ao PROER e agora estava elogiando a tal imoralidade tucana, e até recomendando-a ao Bush...
O FATO: "Lula mandou um recado bem humorado para o presidente Bush, referindo-se à crise nos Estados Unidos, BRINCOU: “Bush, meu filho, resolva a sua crise. Passamos 26 anos sem crescer e agora você quer com a crise nos atrapalhar?” Não houve telefonema algum, ficou claro a todos, menos aos do pig e seus amestrados. “O Brasil tem know-how para salvar bancos. Tem o Proer. Se eles americanos precisarem podemos mandar tecnologia”, IRONIZOU Lula e alfinetando fhc, em discurso a empresários no Recife."

Kelly disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Cid deixa pra lá...me abristes os olhos...contra fatos, não há argumentos...fala sério.

Kelly Christynna disse...

Olá, Cid. Pequenos esclarecimentos:

Sobre o primeiro ponto:
Eu não obrigaria as pessoas a se identificar de modo algum. Elas podem, a meu ver, expressar opiniões sem ter que obrigatoriamente mostrar sue nome, cpf, identidade e IP. Acho que a privacidade é importante SIM. Quando a gente percebe que o sujeito usa vários pseudônimos ou se apresenta como "anônimo" para ofender, ou pior, quando não tem opinião nenhuma, rapidamente - até quando usa pseudônimos - ele é desqualificado na web rapidinho...

Sobre o outro ponto:
Eu não tenho como saber a verdade sobre todos os fatos o tempo todo, tenho dificuldades em estabeler a objetividade do conhecimento, e daí eu acredito que só podemos ter opiniões, e então tomar posições sobre os "fatos". Sei que o relativismo ou um certo ceticismo filosófico pode ser tomado como cinismo, mas sinceramente acredito que todas as nossas posições vêm de opiniões, estas enviesadas, necessariamente, ou seja, vêm dos nossos "achismos". Então, tenho dificuldades com o exemplo usado por você acima. O tucano certamente não mudou de idéia - e junto com ele, a miriam leitão, o arthur virgílio etc - porque o Lula tinha usado de ironia, e eles são burros o suficiente para não entender ironia, ou talvez sejam cegos o bastante para só ver o que eles querem ver e publicar em seus jornais. De modo que, em última análise, sempre são opiniões que lemos.
Mas entendo seu ponto, às vezes tenho vontade de mostrar a história e os fatos como somas de 2+2. Especiamente para quem discorda de mim... ;)
Mas o outro lado SEMPRE pode continuar vendo o que ele quer ver, mesmo sob a batuta de fato X argumento :)

Anônimo disse...

anonymus deslargou de mão,

é...jacaré não tem pescoço... cheguei próximo ao sol, ele é quadrado e gelado...quem diria

adoro gasparzinhos e lombardis...o que seria da rede sem eles? suas idéias claras, concisas, coerentes com as pessoas que PARECEM ser...trolls? sem eles não achismarei opinuncamais, falsieológicas a parte...

não importa repetirmos o paradigma dos três macacos...a água fria e forte... a surra dos que não tentavam os fazia desistir de apanhar a banana. com o tempo, os novos quando tentavam, continuaram apanhando dos menos novos sem saber porque apanhavam nem os mn porque batiam...para dig ma s,
pára-digmacomquem anda que direi quem te manda achismalhar-me

ademais...argummentismos via factualismos...nananinanão chatismos pragmáticos, toaut

documentos periciados, fotos, filmes, gravações, transmissões ao vivo e em cores = 5
inexiste fatoXhá controvérsias agora e na hora de nossa.....amém

conCerto pior que o soneto=fato
sim...ioquéco?...divido e bato copé

miachaoq? tia lumie ou natimorre tu + a casa próxima a pólis e cheia de árvis do jurássico Kandir

não vi e não gostei...não curto debater com realpeople...argh!nunca te vi...só por que tens erregê?..aonde queu achismo? sonoaciolhelá. topnuletopneverseenbeforetopnowhere
'sss princess aotor e idade
soy jo

sei tudo e tudo que dizem é nada...pseudo hôminus, eles mesmos por si próprios se auto desaparecem-se em suas autodesqualificações próprias = fato incontroverso! C rá? óiquinãoóiquinãoóiquinão

des T horizo teorismo d imutantes por decretismo pré-antecipado

nonsense? non sence? esse non