quinta-feira, 17 de abril de 2008

Os neocons saíram do armário

Desde o início do Dossiê Veja do Nassif uma coisa me intrigou: o silêncio daquela indústria que imprime milhares de páginas semanais em suas variadas publicações. Não esperava uma réplica sincera, longe disso, mas contava com alguma resposta, mesmo que falsamente jornalística. Confesso que o desenho das minhas expectativas era medonho. Vasculhariam a vida de Luis Nassif até a quinta geração. O resultado seria talvez uma reportagem que denunciaria qualquer coisa, nem que fosse o avô que tirava meleca na sala de aula. Nada, silêncio total. Apenas sei que a revista o processa. E que o advogado da parte que reclama disse a imprensa:

“O jornalista, no seu sacerdócio, deve ser sereno como um juiz, honesto como um confessor, verdadeiro como um justo.”

Com tais belas palavras, imediatamente pensei em Reinaldo Azevedo, um dos reclamantes, muy notório pela serenidade. Hilário!

Mas, nada. E nada, nada, nada.

Inevitavelmente, do silêncio imaginei uma confissão de culpa. E seguiu o baile.

Agora, tardiamente, alguém que está envolvido nas denúncias veio às falas. E condena Nassif. Não está só. Precisou de intérpretes e advogados.

Entre eles, para minha maior surpresa, estava Idelber Avelar, professor de português e espanhol na Universidade de Tulane, em New Orlens, dono do O Biscoito Fino e a Massa, um dos mais antigos e clicados blogs, por quem devoto grande respeito e admiração. Idelber tem uma pauta de assuntos sempre interessantes. Sua marca é o bom texto, ótima moderação com a cabeça fria para negociar divergências. Neste caso, contraditoriamente, fecha com um dos lados, que frauda polêmica para reagir contra a Luis Nassif.

A parte que se defende e acusa é Janaína Leite, repórter da Folha de S.Paulo, citada no tal dossiê por ter feito matérias que beneficiariam Daniel Dantas, do grupo Opportunity. O que ela diz? Muito pouco sobre o que Nassif a acusa. Diz que são ilações, nada há o que prove seus compromissos com Dantas.

Pausa para uma memória história: Daniel Dantas é uma praga. Natural que ninguém entenda corretamente o que ele faz na sociedade brasileira. Nada quase é dito na imprensa diretamente. Ele só opera nos bastidores, nas sombras, a custa de uma atuação empresarial agressiva e de bons mimos ao mercado. É considerado por seus fãs como o melhor “player” do capitalismo moderno brasileiro. Traduzindo, é o mais competitivo jogador do tabuleiro de monopólio em nossa terra. Ganhou muito em “inside information” do Plano Collor, muito mais se imiscuindo nas privatizações do sistema telefônico brasileiro. Baiano, é cria de Antônio Carlos Magalhães, que o tinha quase como um filho. Para ACM, Dantas fornecia ilícitas gravações de ligações telefônicas de seus desafetos, que eram usadas muitas vezes em plenário para acuar as vítimas de infidelidade matrimonial, partidária ou outras infâmias. Por este motivo, Toninho Malvadeza também era chamado de “grampão”, o que motivou a herança para seu neto deputado da jocosa alcunha de “grampinho”. Fecha memória.

E o que mais diz Janaína em seu blog? Que Nassif foi beneficiado pelo governo de Lula, via BNDES, em perdão de dívida de R$ 1.901.297,34, o que o comprometeria na legalidade de suas acusações. Denúncia que não dura muito. No próprio blog do Idelber, comentário de leitor, funcionário do banco estatal, explica que dívidas neste banco têm vários andamentos possíveis de renegociação. Nassif refuta o perdão, explica ter sido uma negociação e lembra que é fato anterior ao seu Dossiê Veja. Nada determina uma correlação de causa e efeito.

Janaína contou com o apoio de um conhecido blogueiro, advogado, que atua em sua defesa: Gravataí Merengue, ou Fernando Gouveia, seu nome verdadeiro. Em seu blog, um dos mais antigos da blogsfera, expele um amontoado de letras para fazer valer sua notoriedade como polêmico polemista, tal qual dito recentemente pela vereadora Soninha, ex-PT, de quem era chefe de gabinete. Sua notoriedade maior é a de ser um crítico e militante radical contra toda a manifestação de esquerda na internet. Recentemente usou sua verve contra André Lux, antigo blogueiro, em baixíssimo nível de crítica; contra Renato Rovai, diretor da revista Fórum, o acusando de ser beneficiário como empresário do governo Marta Suplicy. Em todos os casos houve reação.

De tudo, o que mais me incomoda, é ver o professor Idelber enredado na mais clara artimanha política. Não há duvida, e isso pode ser claramente comprovado, que Janaína Leite e Gravataí Merengue são nítidos neocons, que têm Reinaldo Azevedo em seus links favoritos e Mainardi como amigo. Os dois, portanto, têm envolvimento com parte da disputa em questão.

De minha parte, continuo acreditando que Nassif presta o melhor serviço a este país, ao denunciar o comprometimento da mídia com os mais escusos dos interesses, seja o de favorecer empresários corruptos ou ao projeto ideológico do mais deslavado golpismo. Natural que tentem agora, mesmo que tardiamente, de forma atabalhoada e simplória, o atacar.

E muito triste estou em ver o blog de Idelber, tão lido, ser envolvido nesta bussanha.

10 comentários:

Kelly Christynna disse...

Situações e polêmicas como esta da Veja não são exatamente compatíveis com ficar em cima do muro...
Ficar "isento" é estar claramente de um certo lado.

Gravata disse...

Oi, Jurandir. A questão crucial é que ninguém debateu o CONTEÚDO da defesa que fiz de Janaína.

Sou amigo de gente conservadora e de gente progressista. Tenho amigos miliatares e militantes.

Neocon? Não, não sou. Defendo casamento gay, liberação de drogas, descriminação do aborto (antes da formação do córtex), livre manifestação, separação igreja/estado etc.

É bem provável que minhas idéias sejam diferentes daquelas da maioria da esquerda brasileira, mas é preciso saber separar o que é a "esquerda brasileira" e o que é a esquerda no espectro político realmente científico (e não simplesmente partidário).

Quanto aos links, minha página oferece acesso tanto a Reinaldo Azevedo (de quem não gosto) quanto para Nassif (de quem gosto, apesar de ter-me xingado sem motivo).

No mais, reitero o pedido para que o debate se mantenha no campo dos fatos e argumentos. VocÊ diz que eu expus um amontoado de palavras, sei lá, usou algo pejorativo.

Mas não os contestou. Assim fica difícil.

No mais, parabéns pelo blog, não o conhecia. Um abraço.

www.edbarreto.blogspot.com disse...

O chato não é nada... Quando você pensa que tudo acabou, que já está demais, aparece outra matéria, outra capa pior ainda, desta revista "VEJA".

Como bem disse o editorial da Fórum, o problema não é ser de direita, isso é uma opção do veículo, o problema é esse jornalismo, totalmente descomprometido com a ética, que busca acima de tudo denegrir a honra de pessoas, nem que para isso tenha que lançar mão dos expedientes mais mesquinhos.

Abraço,

Planetário

Mariana disse...

Caro Jurandir,

Acho a cruzada no Nassif contra a Veja genial. Mas me parece que o próprio tem tanto interesse no assunto Tele quanto o Manairdi ou a Janaína. Se é verdade que estes dois representam Daniel Dantas, me parece que Nassif representa Gushiken. Mas na verdade, acho que ninguém representa ninguém diretamente, Acho apenas, depois de passar 2 dias lendo todo o material que o Gravataí e a Janaína colocaram no ar (o Nassif eu leio há 3 anos, diariamente, e sou fã do Blog dele), que as reportagens da moça são muito boas jornalisticamente. E que Nassif não pode usar do mesmo artifício que a Veja, isto é, atacar pessoas sem fatos concretos. abs. Mariana

Anônimo disse...

Cid Elias desembucha,
Jurandir, notastes que agora o gravata anda querendo se "limpar"? Depois de ter jogado o imprensa marrom na sajeta; de, por mimetismo, ter se transformado num blogueiro de aspecto "marrom", e hidrófobo; de ter se "auto-despedido" da chefia de gabinete da sem moral soninha-pps(PODE?), de ter feito ilações, , atacando gente, ao contrário do dito cujo, corretas como o são nossos parceiros de luta contra a grande imprensa marrom, Renato Rovai, André Lux e até o Eduardo Guimarães, cabra decente que, atacar sua integridade é o mesmo que comprar briga comigo. Quanto ao professor biscoito e massa, confesso que há algum tempo deixei de visitá-lo, sei lá...algo estranho me parece ter acontecido, de repente pendeu à categoria "mão-única".

Mas convenhamos, o cara de merengue se achar "de esquerda", é muita cara-de-pau! Vejamos algumas "esquerdices do parceiro de jungmãograndesmann, ivos cassol, leandros sampaios e pares.


1-Sobre seu amor pelo psdb e sobre questionamentos dele ser um "esquerda" modelito PPS - "Coment.- Não me parece ser um partido muito melhor não?
-(Gravz: É? E por que não? A grande "acusação" que se faz ao PPS é se aliar ao PSDB. O PT se alia ao Maluf, Sarney e Collor
E pq isso seria "muito melhor"?
-(Gravz: Porque Maluf e Collor são muito piores)
-Gravz: O PT, no poder, taxou os inativos. Nem o PSDB teve coragem para tanto rs)


2- Sobre o que ele, esquerdista(KKK) chama de "lixo" Caros Amigos:
-(Gravz: Olá, Felipe. Não, não há briguinha. Aliás, bem ao contrário, já recebi um link de lá. Mas quem anuncia na Caros Amigos são os Governos, e usando o MEU dinheiro. Se eles jogam meu dinheiro no LIXO, não acho que seja um desperdício de tempo investigar...)
-(Gravz: Existe petista não-chato? Mas nem é isso... Eu às vezes fico meio cabreiro com as propagandas da Caros Amigos)

*** E essa aqui Jurandir, o que te pareces?
(Gravz: Esse é o arquivo da Veja, Silvia... O Nassif já está fazendo o respectivo dossiê. Eu farei o da Caros Amigos)

3-Sobre o PHA:
(Gravz: Eu falo mal do "jornalismo" praticado por PHA antes de vir para o iG, e também quando ambos estávamos por aqui. Ele grandão, eu pequenininho - fiz até uma brincadeira nesse dia, dizendo que talvez levassem uma bronca porque eu estaria xingando um medalhão do portal. Mas, não. Nunca houve censura alguma. Nem pagamento. É uma parceria. PHA não fazia parceria, ele recebia remuneração)

Depois tem mais...

Anônimo disse...

Cid desata o nó,

Jurandir, sabes o que acho sintomático em relação "à quem serviria" aquele espaço, marrom como a grande imprensa? A frequência...os comentaristas que por lá abundam, e se desmancham em elogios ao espaço do rapaz e ao próprio, PASME, são os mesmos seguidores da seita pregada pelo tia reinaldo nossacaixa2! Questão de "sintonia", é lógico. E mais, o gravata é tão "onesto", que derramou no marrom o "Aviso à Praça", onde alardeou sua demissão da chefia de gabinete da pps, e mais uma penca de blábláblás, MAS, PORÉM, TODAVIA, CONTUDO, ENTRETANTO, SENÃO, NO ENTANTO, "esqueceu" de esclarecer À MESMA PRAÇA, que continua SIM, mamando no gabinete da sem caráter soninha, mudou apenas seu status, de chefe pra aspone. É ou não é um exemplo de "onestidade"? Se não fosse um comentarista informado, e portanto um não-reinaldiano, ter exposto a verdade da troca de cargo, o paladino da moral merengue caladinho ficaria(falar em paladino sem moral, me lembrei do correligionário dele, tb pps, o tartufo jungmaõgrandemann 33MILHÕES desviados. Por que será?..)

Idelber disse...

Ah, meu caro Jurandir, que fácil seria se o mundo fosse tão facilmente divisível entre bons e maus!

Não podemos criticar a mídia e reproduzir o método de demonizar sem checar fatos, dizer inverdades sobre os outros. Vamos contar as inverdades?

1. Janaína não "pediu" apoio a ninguém. Gravata foi lá e fez da cabeça dele. Essa é uma mentira grave, quando se trata da reputação de alguém. De onde você tirou que ela pediu?

2. O Imprensa Marrom é um blog de monitoramento da imprensa. Nos links, está Reinaldo Azevedo como está Nassif. Está o Globo como está o Dia. Está a Veja como está a Carta Capital. Deu para entender? RA não é "favorito" do Gravata. É só ler os posts dedicados a RA, TODOS eles críticos. Você leu ou não leu?

3. Não "estou enredado em artimanha". Li um conjunto de textos e fiz o que sempre faço, pensei com a minha cabeça.

4. Gravata é chato, arrogante, mete os pés pelas mãos, generaliza e critica gente que não merece (como o Rovai). Mas "neocon"? Qual sua definição de "neocon"? A Soninha é "neocon? Se você for definir "neocon" por associação, pelas companhias, neste país não sobra um, meu irmão.

5. Não há ninguém "fraudando" polêmica. Fraudar é achar que não há aqui uma polêmica genuína.

Além dessas inverdades, há a situação meio embaraçosa, eu acho: 24 horas ANTES do seu post, a parte que você defende, o Nassif, publicou um post RETRATANDO-SE do ataque à Soninha. Fica meio ridículo defender uma ação da qual o próprio autor já se retratou, não acha?

Você diz que Janaína "diz muito pouco" sobre o que Nassif acusa. É óbvio que diz pouco. É Nassif que tem que provar a acusação. E não provou. E já reconheceu que não provou, em correspondência comigo. Quando e SE provar, apresento o argumento. Por enquanto, mantenho o princípio da presunção da inocência (aquele princípio que nós, de esquerda, cobramos tanto quando as vítimas das acusações somos nós, lembra-se?).

Agradeço-lhe muito a menção e o reconhecimento do Biscoito como um dos mais "clicados" blogs. Acho que já deve ser mesmo. E sabe por quê?

Porque quem vai lá sabe que posso errar; posso fazer análises com as quais o leitor discordará. Mas jamais vou, por exemplo, dizer que alguém "pediu" algo a alguém sem ter certeza de que estou dizendo a verdade. Daí vem a credibilidade do Biscoito, meu caro Jurandir.

Se não nos pautarmos por esses princípios, perdemos a moral para atacar a "mídia golpista". Um abraço afetuoso e grato pelo espaço.

Lucrecio Rocha disse...

Jurandir,

Acredito que você lê o blog do Nassif. Não tenho nenhuma procuração para defendê-lo, mas imagine você: preparar material de defesa para 04 processos movidos pela “veja”; dá respostas às centenas de comentários diários no blog; proferir diversas palestras e participar de diversos debates; preparar os próximos capítulos do dossiê "veja”; levar adiante os trabalhos empresariais; e dar assistência à sua família. Diante disto, até onde eu tenho conhecimento, você teria tempo para responder todos que já estão sendo arregimentados pela "veja" para sufocá-lo (não sei se o gravata se enquadra) por causa das denúncias dos seus desmandos? O problema, ao meu modo de ver, é que a "veja" e seus asseclas ficaram calados todo esse tempo e todo mundo estranhando. Agora está claro qual seria a estratégia de “defesa”: de uma só vez VAMOS SUFOCAR O DENUNCIANTE ( Nassif). Como: arregimentando falsos “jornalistas” para questioná-lo; procurando “possíveis aspectos de sua vida particular” para denegrí-lo, fragilizá-lo e desacreditá-lo; e podem esperar: provavelmente “dossiês” falsos já devem estar sendo preparados. Este, meu amigo, é o preço a pagar por aqueles que se rebelam contra este tipo de “jornalismo” pífio de esgoto e lutam pelo verdadeiro jornalismo de informação para uma verdadeira formação de cada cidadão. Abraços!
Aracaju-SE.

Anônimo disse...

Cid Elias desembuchando,

Esse professor...huummmm...
Tenho divergências antigas com o Nassif, mesmo assim, ele sabe que neste episódio dossiê vejaqmentira, torço pra que tenha sucesso, e defendo-o sempre que puder. Convenhamos, em relação à tal Janaína, nada melhor que relembrar o ditado infalível "diga-me com quem anda..."

* a última do grava-traíra foi ele ter dito a um ex-colaborador, o Ricardo Montero, que trabalhou como assessor da Marta, quando prefeita de SP. Póde?

Anônimo disse...

Nassif é um canalha.
Recebe pouco para defender os petralhas.

Seu apelido é mascate, preciso explicar?

Começa agora a fazer propaganda dela.
Sim, ela, a terrorista, a criminosa.
Recebe ordens de Duda?
Ou vc pensa que ainda não começou nada?
Tenho pena de sua mentalidade.