sexta-feira, 18 de abril de 2008

Caso Janaína Leite 2

Recebi este comentário de Idelber Avelar:

Ah, meu caro Jurandir, que fácil seria se o mundo fosse tão facilmente divisível entre bons e maus!

Não podemos criticar a mídia e reproduzir o método de demonizar sem checar fatos, dizer inverdades sobre os outros. Vamos contar as inverdades?

1. Janaína não "pediu" apoio a ninguém. Gravata foi lá e fez da cabeça dele. Essa é uma mentira grave, quando se trata da reputação de alguém. De onde você tirou que ela pediu?

2. O Imprensa Marrom é um blog de monitoramento da imprensa. Nos links, está Reinaldo Azevedo como está Nassif. Está o Globo como está o Dia. Está a Veja como está a Carta Capital. Deu para entender? RA não é "favorito" do Gravata. É só ler os posts dedicados a RA, TODOS eles críticos. Você leu ou não leu?

3. Não "estou enredado em artimanha". Li um conjunto de textos e fiz o que sempre faço, pensei com a minha cabeça.

4. Gravata é chato, arrogante, mete os pés pelas mãos, generaliza e critica gente que não merece (como o Rovai). Mas "neocon"? Qual sua definição de "neocon"? A Soninha é "neocon? Se você for definir "neocon" por associação, pelas companhias, neste país não sobra um, meu irmão.

5. Não há ninguém "fraudando" polêmica. Fraudar é achar que não há aqui uma polêmica genuína.

Além dessas inverdades, há a situação meio embaraçosa, eu acho: 24 horas ANTES do seu post, a parte que você defende, o Nassif, publicou um post RETRATANDO-SE do ataque à Soninha. Fica meio ridículo defender uma ação da qual o próprio autor já se retratou, não acha?

Você diz que Janaína "diz muito pouco" sobre o que Nassif acusa. É óbvio que diz pouco. É Nassif que tem que provar a acusação. E não provou. E já reconheceu que não provou, em correspondência comigo. Quando e SE provar, apresento o argumento. Por enquanto, mantenho o princípio da presunção da inocência (aquele princípio que nós, de esquerda, cobramos tanto quando as vítimas das acusações somos nós, lembra-se?).

Agradeço-lhe muito a menção e o reconhecimento do Biscoito como um dos mais "clicados" blogs. Acho que já deve ser mesmo. E sabe por quê?

Porque quem vai lá sabe que posso errar; posso fazer análises com as quais o leitor discordará. Mas jamais vou, por exemplo, dizer que alguém "pediu" algo a alguém sem ter certeza de que estou dizendo a verdade. Daí vem a credibilidade do Biscoito, meu caro Jurandir.

Se não nos pautarmos por esses princípios, perdemos a moral para atacar a "mídia golpista". Um abraço afetuoso e grato pelo espaço.



Respondo:

Caro Idelber,

É um prazer contar com sua visita e participação.

1) Esta é sua mais grave acusação, professor? Eu e muitos tomamos conhecimento da defesa e acusação de Janaína Leite contra Nassif via Gravataí Merengue, que rapidamente se colocou como seu advogado, é até como assim brinca, comento no post abaixo. Imagino que os dois tenham se entendido sobre o assunto. Se ele se ofereceu como voluntário ou se ela pediu sua ajuda não me parece ser o fundamental do muito que envolve este assunto.

2) Li. E pesquisei no Google . O resultado é de exatas 638 referências neste momento. De fato, a maioria com críticas e refutações aos argumentos do blogueiro da Veja. Isso não lhe parece ser uma grande fixação? Que importância tem RA para merecer esse monitoramento constante? Para tal é necessário um acompanhamento diário, incluindo a pesada e ingrata leitura de seus textos?. Desconfio até de um sério desvio de conduta. Talvez algo como uma Síndrome de Estocolmo.

3) Não esperava outro comportamento, baseado no que conheço a seu respeito. Apenas manifestei temor.

4) No post abaixo argumento ao Gravataí o que penso. Em resumo, as posições recentes dele me parecem colocá-lo nitidamente como um neocon. Ele vem sendo um constante crítico de setores da esquerda, sua mídia. Mas como vocês se conhecem há muito, estou torcendo para que tenha razão.

5) Vamos dar a devida atenção ao contexto. Disse fraudar a polêmica que envolvia os ataques de Janaína Leite ao Nassif, como supor que ele tem interesse em condenar a Veja por ter dívida perdoada pelo BNDES. É mera ilação, já desmentida, e configura um nítido argumento ad hominem.

Não, professor. Eu estou fazendo uma defesa do Dossiê Veja do Nassif, no que toca o caso Janaína Leite. Sobre Soninha, apenas fiz um comentário a ela, no Biscoito, no último imbróglio do Gravataí, quando ele atacou o Rovai. Disse apenas que ela tinha feito uma má escolha de assessor. Moro no Rio, pouco conheço da atuação da vereadora.

Disse que Janaína diz pouco em defesa dos critérios de sua reportagem. Posso não concordar com algumas palavras usadas por Nassif, mas acredito que ele usou um método correto para tentar desvendar as suspeitas sobre a atuação de Daniel Dantas nas redações.

Eu não acho que existe uma acusação a Janaína. Não é pelo fato dela assinar uma reportagem que tenha que arcar com todo o peso da parcialidade de seu texto. Existem editores e responsáveis pela pauta. O que dizem? O que diz Janaína sobre o método que usou para as escolhas feitas na matéria? Li os argumentos da jornalista e não vi claramente esta defesa. Quem o fez foi Gravataí, argumentando que a escolha, depois da reportagem do Globo, seria dar voz a juíza que sofria pesada acusação. Não é o que concluímos do texto da reportagem. Se Nassif tem agora outra visão, compartilhada apenas com você, vamos aguardar. Até agora permaneço com o que li, acompanhei e pesquisei.

Discordo sobre o motivo do Biscoito Fino fazer sucesso ser devido apenas a sua notória credibilidade. Há muito de informação, ótimos comentários, sempre bem moderados e incentivados. Não tenho a menor pretensão de conquistar o mesmo com meu modesto blog. Mas certamente gostaria também de ser reconhecido pela credibilidade. Para tal, tenho por princípio ser coerente com os critérios dos meus pensamentos e de meu coração. E não aceito que nesta barafunda, onde você incendeia a blogsfera na dúvida sobre a credibilidade do dossiê de Nassif, este erra em palavra ao se referir a jornalista, esta erra em acusá-lo sem provas de ser beneficiário de perdão do BNDES e Gravataí erra em várias direções, seja eu, em meu modesto cantinho, que vou aceitar ser acusado de mentiroso por ter dito que Janaína “pediu” ajuda a Gravataí, se na verdade foi ele quem se ofereceu, ou um terceiro sugeriu, ou na verdade foi resultado de algo espontâneo entre as partes. A ajuda houve, assim concluí por ser o mais óbvio. E de tudo, é o fato mais desimportante. Deveríamos focar na questão central onde está em curso a luta da sociedade contra as praticas venais da mídia, compromissada também com os interesses das idéias mais atrasadas e golpistas.

Conte com meu empenho e minha consideração aos seus ensinamentos.

Forte abraço,
Jurandir

15 comentários:

Anônimo disse...

Cid desenredou,

Jurandir, me desculpe a franqueza, mas se admiras um cabra que começa um comentário te chamando de mentiroso, deves "rever teus conceitos".

Sabes o que me deixou encucado? A forma que o tal professor resolveu "contar as inverdades". Repare a CERTEZA, as afirmações categóricas, a imposição da suposta verdade. Pois é...foi como se manifestou o tal idelber, perante ATOS de terceiros!! Alguém que se diz "não estar enredado..." e que "só leu um conjunto de textos...", poderia ter tanta certeza a ponto de saber como agiram janaínas e suspiros?

Devolveria eu, a pergunta do tal idelber:
-De onde você tirou que ela NÃO pediu? E mais, de onde você tirou que o gagata FOI lá e FEZ a cabeça dele?

Simples, para o tal idelber ter tanta certeza dos citados atos de terceiros, ele "está enredado na artimanha", caso contrário ele está mentindo. abrç

Gravata disse...

Cid, você tem o hábito de me xingar, usar frases feitas, lançar mão de todos os jargões e palavras de ordem.

Não ligo. Acho engraçado, claro.

Mas não faça isso com o Idelber. Sei que ele não precisa de ninguém para defendê-lo, mas é realmente desleal esse ataque.

Leia o blog do cara, veja não apenas o conteúdo, mas as posições e opiniões. Se um décimo da esquerda fosse como o Idelber Avelar, meu caro, a conversa seria outra.

Não há artimanha, não há enredo e nem mentira. Será que em todo santo debate haverá esse negócio de "verdade x mentira".

Nâo vá por esse caminho, Cid.

Um abraço

Idelber disse...

Caro Jurandir:

Agradeço muito a referência a meus "ensinamentos", embora claramente, pelo menos a julgar por aqui, eu não tenha usado a pedagogia mais eficaz.

Deste blog, eu já observei o que me interessava mas, em todo caso, se há algum leitor interessado, destaco o óbvio:

1. Não lhe chamei de "mentiroso". Se você reparar, a palavra "mentiroso" não aparece no meu comentário. Eu disse que é uma mentira dizer que Janaína "pediu" ajuda. E é mentira mesmo. Ao final, em vez de se retratar, você diz que isso é "desimportante". Ora, numa acusação sem provas, nada é desimportante. Se você estivesse sendo acusado de algo, alguém viesse em seu apoio espontaneamente, e um terceiro dissesse que você "pediu ajuda", tenho certeza que você veria que isso não é "desimportante".

2. Você diz que Reinaldo Azevedo é um "favorito" do Imprensa Marrom. Eu aponto que RA é sempre malhado por lá. Você faz sua própria pesquisa e confirma que isso é fato. E ao invés de rever a sua afirmação de que RA é um "favorito" do Imprensa Marrom, você conclui que há uma "fixação" e uma "Síndrome de Estocolmo" e que portanto você estava certo no fim das contas? Apesar de RA ser malhado lá diariamente? Haja distorção da lógica, hein caro Jurandir? Que "favorito" é esse?

3. Pois é: sei que você não esperaria outra coisa de mim além de que eu pense com a minha cabeça. Só posso lhe dizer: vale a pena, meu amigo!

4. Se criticar setores da esquerda constantemente caracteriza alguém como "neocon" (mesmo criticando constantemente a direita também: procure os posts do IM sobre a direita), eu lhe pediria que me incluísse, por favor, na sua lista de "neocons": é só ler meus posts sobre Aldo Rebelo, Delúbio Soares e José Dirceu.

5. Se Nassif tem agora outra visão, compartilhada apenas com você, vamos aguardar. Se Nassif mudar de opinião, você muda? É assim que funciona? Nassif não compartilhou "outra visão" comigo. Eu lhe disse: "você não provou nada". Ele, implicitamente, concordou.


6. Fraudar polêmica, neste caso, para mim tem um só sentido: abandonar a presunção de inocência. Repito: a esquerda já foi massacrada com acusações infundadas e reinvindicou o princípio da presunção de inocência. Infelizmente, há setores da esquerda que não têm moral para tanto, pois quando uma jornalista é acusada de fraudar o jornalismo trabalhando para um bandido, estes setores se juntam ao linchamento sem sequer pedir uma prova: basta que a jornalista seja de direita. Pronto: é bandida de antemão. Se você já tivesse sofrido lichamento público por um crime que não cometeu, certamente entenderia. Eu já fui acusado falsamente. Acredite: aqueles que exigiram provas, têm hoje o meu imenso respeito, mais além de qualquer diferença política. Aqueles que juntaram à turba linchadora, mesmo tendo posições políticas próximas às minhas, têm hoje o meu desprezo. A grande maioria deles já sumiu de cena, perdidos na irrelevância.

7. Permito-me discordar de você quanto às razões do sucesso do Biscoito Fino. Muitos outros blogs possuem muito de informação. É verdade que há ótimos comentários. Mas eles não vieram do nada. Sabe de onde vieram? Da certeza da independência e do compromisso com a verdade que pauta o blog. Longe das torcidas organizadas, da divisão do mundo entre bons e maus, da tediosa previsibilidade que faz com que, em certos blogs, a gente já saiba o que o blogueiro vai dizer -- porque afinal de contas, neles, a verdade já está definida antes das provas, o caráter já está dado de antemão por causa da cor da camisa.

Ainda pessimista com a eficácia da minha pedagogia, e lembrando-lhe que, dados os últimos desenvolvimentos da política em Minas Gerais, sua lista de "neocons" deve mudar em breve, deixo o fraterno abraço,

Anônimo disse...

Estou por fora deste embróglio e nem me interessa saber.
Então como faço criticas. Só para ajudar um amigo
E este é o moço com tantos premios e admirado por muitos?
Qy-uando eu não estou por dentro de um assunto, fico quieta, até por uma questão de honestidade.
Liliam

Jurandir Paulo disse...

Idelber,

1) Vamos ser objetivos: se você reafirma que a reputação da Janaína Leite foi abalada por eu ter dito que ela pediu a ajuda de Gravataí Merengue, não desejo aqui ser o responsável por tal barbárie. Acabo de mudar o texto onde disse que ela “pediu o apoio de um conhecido blogueiro” para “contou com o apoio”. Espero com isso atender sua reclamação e evitar maiores máculas na carreira da jornalista. Que ela apenas responda por ter sido parcial em reportagem na Folha de S. Paulo, onde Luiz Nassif aponta a probabilidade de haver influência do Banco Opportunity, parte interessada no assunto tratado no texto, única fonte consultada, e onde pode ser observado claramente em seu texto, citado em resposta a Gravataí. E que acate os protestos de sua recente declaração de que Nassif foi perdoado em dívida pelo BNDES, fazendo ilação com interesses do governo com o jornalista, fato que ela não apresentou provas. Tal mentira, até agora, não foi criticada por você.
2) Continuo achando que Reinaldo Azevedo (685) é um paradigma para Gravataí. Faça você uma pesquisa por outros nomes: FHC (135), Lula (240), Mainardi (70), Idelber (240). Minha opinião é de que Gravataí quer ser Reinaldo Azevedo. Tem meu apoio. Escreve bem melhor.
3) Seguirei seu conselho, professor. Mas posso garantir que tenho usado bem a minha até agora.
4) Não só por isso, é claro. Gravataí critica o socialismo como idéia, toda a experiência neste sentido até agora, por um viés de direita. O fato recente de seus constantes ataques à esquerda é apenas mais uma evidência.
5) Não é este o ponto. Se Nassif mudar de opinião, imagino que será baseada em alguma nova informação. Esta que poderá determinar o meu julgamento. Até lá, disse que permaneceria com a mesma opinião. Aguardo para quando o “inside information” se transformar em algo público.
6) Disse e reafirmo que Nassif não acusou Janaína Leite de estar a serviço de Daniel Dantas. Em nenhum momento de seu texto isto está dito. Mesmo porque ela não pode ser 100% responsável por seu produto jornalístico. Mas há evidências claras de equívocos na apuração da reportagem, como o uso de uma única fonte, a falta de critérios de ouvir as outras partes, principalmente tratando-se de uma acirrada disputa de interesses.
7) Discordo neste ponto. Não vejo a independência como uma virtude que deve ser estimulada. Há blogs que têm posições ligadas a partidos, ou times de futebol, seitas, que são criativos, interessantes e cumprem seu papel. Lembro agora do blog “os amigos do Presidente Lula”. Eu mesmo tinha um preconceito inicial com o nome, imaginava algo chato, chapa branca, mas hoje leio com atenção textos ótimos, maravilhosamente formulados. Não creio ser caso único.

Ah, certamente minha lista de neocons não está ligada à política de Minas Gerais. Não há nada ali que não fosse previsível. Não me veja como um militante, há muito deixei de ser. Sou independente. Mas creio que não faço disso uma militância.

Abraços,
Jurandir

Anônimo disse...

Cid aperta o nó da .......í:

gravataí, recomendo ler os comentários anteriores antes de dar opiniões improcedentes. Das minhas "frases feitas", replicaria eu que pessoas sem personalidade mudam o discurso num passe de mágica, então, bastaria eu me converter num babão reinaldiano, ôps, gravatano, a dizer Amém no Imarrom, que o titular teria elogiado meus escritos, mesmo sendo eles verdadeiros atentados à Língua mater.

Fiquei pensando...um cabra correto, candidato a moralista do século(pelo pps), JAMAIS poderia ter postado aquele "Aviso à Praça" sem deixar CLARÍSSIMO que continuava trabalhando no gabinete da ex-soninha, e no corrompido pps! Acabei de reler o aviso. Em nunhum momento o gouveia teve caráter pra tanto. Observemos as tentativas de ludibriar os ingênuos, e de omitir a verdade: "a soninha por ela jamais me mandaria embora...e blábláblá...não abrindo mão da liberdade de escrever aqui. E, agora, sem que qualquer coisa respingue na soninha, terei menos polidez..."A VERDADE? O IMPOLUTO CONTINUA AO LADO DA soninha NO GABINETE! Quem leu o aviso acreditou que o cabra tinha caído fora da boquinha, mas nãããoo!
Aproveitando o tema "boquinha", afirmastes algo deveras intrigante para um sujeito que hoje ataca o PT dioturnamente(se queres exemplos tenho em arquivo). Teus seguidores têm conhecimento que na gestão da Marta lá estavas, beeem sério, aproveitando uma "boquinha" petista? Que maravilha!
Quais atribuições tinhas, cumprias horário? Quem te convidou? A soninha? Brincadeirinha...lógico que não me interessa saber tuas particularidades, mas...palavras do gravata:

- gravata afirma "Ah! Quando VOCÊ era colaborador, EU era assessor da Prefeitura de São Paulo, do PT..."
- Uma pessoa que colaborou durante muito tempo com o Imarrom(RM), e NUNCA soube deste petismo enrustido, questiona - "Gravataí, dentro do que me lembro, na época em que participei do Imprensa Marrom, você trabalhava em Salvador para algum banco. Não me recordo de saber de sua posição como assessor da prefeitura petista."

Concluindo, será que o gravata, num futuro próximo ofenderá a soninha e o pps da maneira como faz com o partido da qual foi(será?) assessor?

Anônimo disse...

Engraçado o idelber citar "um interessado" mas não esclarecer o ponto que o interessado tem interesse, né mesmo? Então, caso novamente ele venha a descer do pedestal sustentado por um palito de fósforo, gostaria de relembrar qual "interesse me interessa":

REPETECO - Devolveria eu, a pergunta do tal idelber:
-De onde você tirou que ela NÃO pediu? E mais, de onde você tirou que o gagata FOI lá e FEZ a cabeça dele?

Simples, para o tal idelber ter tanta certeza dos citados atos de terceiros, ele "está enredado na artimanha", caso contrário ele está mentindo. abrç

Idelber disse...

Um grande abraço, Jurandir. Agradeço a detalhada resposta.

Idelber disse...

E fico por aqui, evidentemente, porque já deu para ver o nível dos anônimos que comentam aqui.

Como sei que foi espontâneo? Perguntei a TODOS os envolvidos. A resposta foi a mesma. Há algum indício de que assim não tenha sido?

Você poderia esclarecer a acusação publicada aqui de que eu estou "enredado numa artimanha"? Grato.

Jurandir Paulo disse...

Idelber, esta é a resposta que gostaria de dar. Tenho algo a esclarecer. Gostaria de ser o mais preciso. Só não tenho tempo no momento. Estou envolvido com as demandas da família neste final de semana. Prometo ao final do dia, ou amanhã cedo. Abraços.

Anônimo disse...

Cid refuta meias-verdades e disseca a indecente convocação do defensor dos dantescos, idèlber - com crase,

O idelber diz "Perguntei a TODOS os envolvidos. A resposta foi a mesma..." TODOS os envolvidos para o mestrin = janaína e gravataí. Como será que ele perguntou? Por telefone? Ou se econtraram num barzinho? Ou teria sido no comitê do PPS? Ou quem sabe foi "em abril"? Interessante esse senhor acreditar em duas pessoas, as quais, pela retórica derramada pelo dito cujo até então, deveriam ser conhecidos distantes. Se próximos, a coisa fica mais estranha ainda. Tadinha da janaía, tão inocente...hein idèlber?

Ô professor, como foi a adesão à convocação patética que tentastes fazer no biscoito, hein? Vejamos a convocação tosca:

"Convoco especialmente aos meus amigos blogueiros de esquerda a que emprestem seu apoio irrestrito à Janaína Leite e ao Imprensa Marrom neste episódio – pelo menos até que Nassif apresente alguma prova contra ela, o que, pelo jeito, ele não está em condições de fazer..."

Ô pssor, tua moral tá abaixo da crítica, né mesmo? A adesão "dos amigos blogueiros de esquerda foi HILÁRIA! Apoiar à janaína leite e o blogueiro do PPS que chama a imprensa de marrom? Tenha dó, professor! Crie vergonha! Pelo que pesquisei, houve a adesão do idelber e meia dúzia de fiéis, VÁRIAS adesões do gravata, da JANAÍNA(incrível!) e de um punhado de comentaristas, OS MESMOS enlameados do rei nossacaixa2, e...e....e...quem mais professor, quem mais engoliu a artimanha?

*****Jurandir, me dei o trabalho de ler um a um os 135 comentários sobre o esdrúxulo artigo-convocação do tal idelber. Queres saber como foi o placar da ADESÃO "À CONVOCAÇÃO AOS AMIGOS EM APOIO IRRESTRITO à janaína e ao merengue"?

29 - VINTE E NOVE atenderam à convocação absurda - a maioria deles comentaristas sem sobrenome(?) típicos leitores de vejasQmentira, de reis(= leitores de gravatas) e mainardis

34 - neutros

72 - SETENTA E DOIS NÃO ADERIRAM, aliás, DISCORDARAM literalmente do blogueiro penso à direita idèlber, deram "a real" pro professor metido a defensor de "gente boa"

Nem no próprio espaço o massa fina conseguiu obter apoio às janaínas, gravatas, pps e vejasQmentira! E ainda insiste...isso sim é não ter senso do ridículo. Ou...

alexandre disse...

Ainda não li a última resposta ao professor idelber.Só o pedacinho q eu li já promete mas o fato é que é lamentável que o nosso visitante use O MESMO expediente dos RA da vida.Desqualifica o blog desqualifica os leitores do blog,desvia o argumento do eixo da discussão sobrevalorizando detalhes acessórois irrelevantes,mas tudo de forma muuuuuito elegante e refinada.Mas não consegue esconder o fato gritante de q ele está mal informado e não leu nem os capítulos que antecedem a menção á janaína leite.Em algum ponto ele afirma q não sabe nada e nem quer saber do imbroglio da BrOi.prefiro o RA que é transparente e ás vezes até engraçado,embora involuntariamente.E o gravataí,não merece nem resposta.Um abraço.

alexandre disse...

Cabe perguntar ao professor.Ele já tinha lido?ele vinha acompanhando o trabalho do Nassif? cada capítulo?Ou teve contato com este trabalho através do post do gravataí que aborda unicamente o capítulo da Janaína?Ultimamente por conta dessas provocaçõrs do GM,tenho lido um pouco,sempre paro pela metade,mas deu pra ver q o lance do gravataí é a linguagem,o discurso.TAlvez daí o fascínio do prof.idelber por essa nulidade chamada gravataí(do ponto de vista jornalístico,bem entendido).Eles amam o texto e dane_se o contexto.O contexto,nocaso ,são os capítulos anteriores,entre otras cositas mas.

alexandre disse...

E tá agora uma epidemia de"eu abro minhas contas e tu abre a sua e vamu ve quem que é ladrão".Parece que o gravataí soltou uma dessa lá no IM.isso aí conversa mole que começou com a janaína que pra mim surtou e vestiu a maior carapuça pq o Nassif não afirmou nada.Vai que ela é despreparada,trouxa,ingênua,marketeira,distraída,enfim,inocente útil.E conta lá em Cayman,abre também?Conta outra,com o perdão do infame trocadilho.

alexandre disse...

Andei relendo um pouco do prof.Idelber e é de lascar"já observei o que me interessava"Muito esnobe.E aquela?"Pois é: sei que você não esperaria outra coisa de mim além de que eu pense com a minha cabeça. Só posso lhe dizer: vale a pena, meu amigo!".Como diz o prof."J´observei o que me interessava".Asaber:muuuita arrogância.A último biscoito do pacote.