sábado, 10 de outubro de 2009

Enem: vazamento teria sido uma armação

Agradeço este título ao Estadão, que dá uma notícia usando o futuro do pretérito, e ao Luiz Carlos Azenha, que fotografou:


Se o Estadão pode insinuar que senadores na Argentina teriam sido corrompidos para votar a nova lei que regula sua imprensa, eu e a Lola temos motivos para dizer que essa história do Enem é muito estranha, e tem cheiro de que teria sido uma atrapalhada manobra política.

6 comentários:

lola aronovich disse...

Ah, mas cai todo mundo em cima do Lula por dizer isso! Que, aliás, é tão óbvio! Abração, Jurandir!

Romanzeira disse...

Ah, mas eu comentei sobre isso com uma amiga na sexta feira. O mais lógico para alguém que rouba uma prova de um concurso é vendê-la aos interessados, ou seja, aos estudantes, e não tentar vendê-la a um jornal de grande circulação. Isso é ridículo! A menos que tenha mesmo algum interesse político - o que eu acho muito provável.
Só não entendi por que o Estadão comunicou ao Ministro o roubo, ao invés de dar o furo? Parece mesmo uma armação mal feita.

Romanzeira disse...

Acho que a estratégia é mais sutil. Veja, a discussão sobre a utilização do ENEM como avaliação para ingresso na universidade pública é extensa e já dura alguns anos. A polêmica existe porque a utilização do ENEM signica ampliar as chances de estudantes provenientes do ensino médio do sistema público. Um dos argumentos de quem é contran, tanto a utilização do ENEM, quando da utilização de cotas, é de que o nivel da universidade vai cair. Este ano finalmente chegou-se a um consenso.
Entretanto o roubo da prova deixou a comunidade acadêmica insegura e fortaleceu aos adversários da idéia. Algumas das principais faculdades públicas do Brasil desistiram de manter o ENEM como avaliação para ingresso em seus quadros discentes, ou seja, o exame, logo em primeiro ano como avaliação para entrada na universidade pública, está desacreditado. O que quer dizer que os esforços do ministério da educação em ampliar o acesso ao ensino superior numa instituição pública também foram minados.
Talvez a intenção não fosse dar um murro no governo, mas sim puxar-lhe o tapete o que envolve o vexame e a descrença da sociedade, o que muitas vezes pode ser pior que um enfrentamento mais direto, mais pontual.
Perceba, os jornais estão batendo na questão dos gastos com a prova que foi cancelada e a que será feita; estão aproveitando o fato da USP por exemplo, desistir de usar o exame.

abraço, Jurandir.

infinitoaldoluiz disse...

A Nova Ordem Mundial escravagista angloamericana nazisionista com seus tentáculos midiáticos (todos) em todo o mundo e essa conspiração permanente seguem a cartilha de seus senhores. Obama, que atualmente é portavoz da GANG discursou e ninguém ouviu?
"Não pediremos perdão por nosso modo de vida, nem vacilaremos em sua defesa", foi o que disse o novo presidente, e isso significava simplesmente que iria continuar com a missão que foi confiada a todos os presidentes ianques, como é fazer guerras e de ameaçar e difamar os líderes progressistas e revolucionários em oposição ao seu projeto de conquista planetária.
Sinto muito, sou grato!

Anônimo disse...

que nada!!!!!!
é tudo culpa do lula,
igual a gripe suina, culpa do lula,
o mesmo culpado da queda do avião, lula
tsunami no pacífico: lula
a mola que acertou o felipe massa: lula,
fluminense rebaixado: lula,
aquecimento global...ele de novo: lula.

romério rômulo disse...

jurandir:
e agora o governo obama também vai pra cima destes picaretas. pau nos caras.
um abraço.
romério