domingo, 8 de agosto de 2010

Fidel está certo, tem cheiro de guerra no ar


Fidel Castro reapareceu neste último sábado no parlamento cubano e fez um discurso com o grave alerta para o perigo de uma nova guerra mundial. Claro que a mídia hype não deu a mínima para o conteúdo. Mas o velho comandante entende do que diz. Sugiro uma lida em recente texto do professor Michel Chossudovsky, onde ele diz que um ataque ao Irã é o próximo passo para uma estratégia de guerra mundial, com o perigo de uso de armas nucleares. Alguns pontos para entendermos o war game:

Os EUA precisam dominar a Eurásia, o supercontinente que abarca a Europa e a Ásia. Dominação significa ter controle político sobre povos, governos e principalmente seus recursos. Quem explicou (ou confessou) o objetivo foi Zbigniew Brzezinski, ex-secretário de defesa de Carter, Reagan e Bush pai.

"É imperativo que nenhuma força eurasiana apareça, capaz de exercer alguma dominação na região e desta forma desafiar os EUA", diz Brzezinski em seu livro, "The Gran Chessboard", de 1998. Sabemos que a médio ou longo prazo inevitavelmente a China poderá ser esta ameaça. Ou mesmo a Russia, como aponta Chossudovsky. Com economias crescentes, precisarão de mais mercados e fundamentais recursos.

Petróleo é hoje o mais disputado recurso do planeta. Todas as economias são sedentas do ouro negro. Um carro, antes de consumir combustível, gastou vários barris em plásticos, borrachas, tintas, químicas e em máquinas para a produção e transporte. E o petróleo é recurso finito, já atingiu seu pico máximo de extração nos anos 70.

Para os EUA, que produzem 11.7% do petróleo mundial e consomem 25.3%, é questão delicada para o futuro de sua economia. A China cresce aceleradamente em consumo, já tendo passado o Japão e ficado agora como o segundo maior consumidor planetário.

Não há ainda nenhuma outra fonte de energia que substitua o petróleo em pouco tempo. Todas as possibilidades pensadas aumentam consideravelmente os custos da produção hoje baseada no óleo.

Os EUA, fundamentalmente, e todas as economias dele dependente, enfrentam uma grave crise financeira. Uma bolha está perto de explodir. A sistema financeiro mundial está montado em uma mentira, não existe lastro para o dinheiro que circula. O menor descuido, como aconteceu recentemente, coloca em risco todo o sistema.

Nada melhor, como sempre foi, que uma guerra para resolver os impasses. A indústria de guerra aquece a economia. A de reconstrução, também. E povos ficam unidos quando se vende bem a idéia da necessidade de enfrentar um inimigo externo. Esquecem suas reinvindicações, aceitam mais impostos, é a guerra.

A mídia internacional faz aqui o seu papel, como já feito em outras vezes. Inventa ou alardeia motivações. Para o Iran, o motivo é o perigo nuclear. Não importa que o país tenha objetivos de uso pacífico, e seja os EUA, sim, como Israel e até os aliados Paquistão e Índia que tenham bombas nucleares. Para avançar sobre o Iraque, inventaram que Saddam tinha armas químicas. Mentira. Para o Afeganistão. é que ele escondia Osama Bin Laden e as mulheres usavam burcas. Mentira, os EUA nunca estiveram preocupados com Bin Laden, a Al-Quaeda é uma farsa e até hoje as mulheres usam a mesma burca. O que mudou é que o Afeganistão produz hoje mais de 90% do ópio mundial. E é produto repleto de interesses americanos.

E para finalizar, uma reflexão do nosso ponto planetário. EUA, seus aliados, que ameaçam a paz mundial, tem aqui nas próximas eleições o candidato José Serra como seu representante. O tucano fez questão de marcar posição para que isso ficasse claro. Discursou contra todos os que de alguma forma estão em oposição aos interesses imperialistas americanos, como Ahmadinejad, Evo e Chávez.

Neste caso, reflitam, votar em Dilma Rousseff é darmos uma chance a paz.

6 comentários:

Aldo Luiz disse...

Zbigniew Brzezinski é pai e mãe do fantoche Barack Obama.
Gepeto e Pinóquio...,(velhíssima) nova ordem mundial nazisionista escravista (milenar e sempre travestida em nova embalagem)em seu 4ºREICH, muito pior que o 3º...

Airton disse...

Uma curiosidade :

Foto do Presidente Lula, em um time de futebol, na época da Villares:
http://www.flickr.com/photos/metalog/4882864424/

Anônimo disse...

E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta ( IMAGEM DO PODER ANTIGO DE ROMA. OU SEJA, OS ESTADOS UNIDOS USÁRA AS MESMAS TÁTICAS DE PERSEGUIÇÃO DO GRANDE IMPÉRIO ROMANO) para que também a imagem da besta falasse ( FALAR SIGNIFICA IMPOR SEU PODER ATRAVÉS DE DECRETO), e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem ( ADORAR SIGNIFICA SEGUIR AS SUAS LEIS) a imagem da besta. (Apocalipse 13 : 15)

Anônimo disse...

de alguma forma a besta continua existindo desde a antiga roma ate os dias de hoje no novo continente ao norte e a alma da desgraça e smpre a mesma desde que matou cristo ate os dias de hoje. quem tentou derrota la foi destruido. quem tenta algum esclarecimento e desmoralizado com o apoio das midias. isto e bem visivel,basta recompor a historia, eles sao sempre os mesmos.

antonio barbosa filho disse...

Estive na Turquia há alguns meses e tenho estado na Europa com alguma frequência, e o que se percebe por lá bate com este alerta do Comandante Fidel Castro. Os EUA interferem diretamente na política européia, apoiando os partidos mais direitistas, que vem avançando. A mídia é instrumento. O racismo e o xenofobismo são estimulados.
Criam-se as pré-condições para uma guerra. Balkenende, primeiro-ministro da Holanda, anunciou retirrar seus soldados do Afeganistão (depois de muitas vítimas) e caiu em seguida. Ele era conservador, ams sgora deve assumir uma direita radical-cristã, perigosa.
Fidel tem toda razão, outra vez.

Jurandir Paulo disse...

Antônio, obrigado pelo comentário. Ele ajuda a termos certeza do que está acontecendo. Novos fatos estão surgindo, comprovando a veracidade do alerta.