sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Crise, que crise?

Ok, ok. O Lula disse que estávamos blindados. Que seria uma marola a crise. A imprensa certamente conhece, e usa sem parcimônia uma das máximas - quantas há, aliás? - da economia que as profecias se auto-cumprem. Caligaris hoje fala de novo sobre a confiança que temos que ter na confiança alheia para que a "economia" funcione. Li artigos e mais artigos sobre como essa lógica funcionaria. Em Copacabana, isso seria chamado de maria vai com as outras.
Vamos aos fatos. Miriam Porcao et alli devem saber mais que eu sobre o tal funcionamento do mercado. Mas não. Tampouco sabem sobre lógica, mas conhecem muito bem como acionar o pânico para que esse se dissemine. Ela e outros vão, todos os dias, acreditando que a crise chegou, vai piorar e que qualquer ação anti crise que seja minimamente otimista deve ser evitada como o diabo foge da cruz. E cá estamos, com medo da crise que os banqueiros bonzinhos - oxímoro lido no Veríssimo de hoje - criaram, de fato exista.

Mas já que estamos tratando de crenças, eu prefiro crer que quem anda com fé vai, que a fé não costuma faiá :)

. ei, sei que o bicho tá pegando, mas precisamos repetir tal como mantra (sic)?
. esses caras estão ganhando com isso. Não precisa pensar muito pra sacar.

3 comentários:

André Egg disse...

O Brasil tem salvação.

Na mesma pesquisa DATAFOLHA que mostrou aprovação recorde de Lula, tem um dado sobre quantas pessoas sabem da crise.

Quase um terço dos brasileiros nem sabe que ela existe. Outro terço acha que ela não afeta. Sobra um terço que talvez acredite na Porcão.

E a quase totalidade dos brasileiros, segundo a mesma pesquisa, acha que 2009 vai ser melhor que 2008, que aliás, em economia, já foi o melhor ano que minha geração presenciou (nasci em 1973).

Carlos disse...

O PIG quer forçar uma crise de consumo, repetindo à exaustão que não se deve gastar, não se deve comprar, não se deve financiar nada. Estão aplicando aquele ditado nazista que diz:-Uma mentira repetida muitas vezes torna-se uma verdade.
Porque quase um terço da população não sabe nada sobre a crise? Simplesmente porque não sentiu nenhum efeito sobre suas vidas. Se assistissem o Bom dia(?) Brasil e o Jornal Nacional, aí talvez ficassem alarmadas e fizessem o que o PIG tanto espera...

Jurandir Paulo disse...

É algo que se der tempo quero escrever logo. A crise tem pai e mãe, mas a mídia nunca irá nomeá-los. O tempo todo ela tenta responsabilizar o atual governo. Uma tática suicida. Com um mínimo de informação circulando fica evidente a armação. E é mais um caso onde o alarmismo da imprensa causa estragos consideráveis, comparados à criminosa campanha da febre amarela, que matou brasileiros.