terça-feira, 4 de novembro de 2008

Justiça tucana tira blog do ar

O blog Flit Paralisante, do delegado Roberto Conde Guerra, líder da greve da polícia civil de São Paulo, foi tirado do ar na última sexta, por decisão da justiça paulista. A mídia, que foi avisada no próprio dia, omitiu totalmente o fato em seus noticiários. Esta mídia não se importa que a decisão do juiz Davi Capellato golpeie frontalmente a Constituição da República no direito à livre expressão. Logo ela que vive se fazendo de vítima de censura quando a sociedade lhe cobra ética e princípios no seu trabalho. Como a censura é a um blog, de um inimigo de seu candidato à presidência, vale a punição.

Esta é a nossa justiça, sempre aliada aos interesses das elites e contra o povo. Na última eleição legislou para o poder econômico, contra o debate de idéias. Agora, revive as táticas da ditadura.

Mas, como sempre, a direita é burra. O juiz está desde a sexta emitindo novas sentenças contra o Google, pelo simples fato que muitos ajudam o delegado, recuperando textos do cache do blog censurado e criando outros.

O tucanato sabe tudo do pior da ditadura, mas não conhece o poder da internet.

Todo apoio ao delegado censurado!
Censura a internet NÃO!

PS: Alguns links que estão mantendo o blog no ar, enquanto a justiça tucana tenta impedir:

www.flit-paralisante.blogspot.com
www.flitparalisante.wordpress.com


O assunto foi noticiado pelo Rodrigo Vianna ontem, segunda, e reproduzido hoje no Vermelho.

A decisão do juiz, sobre a tentativa de proibir outros blogs com o mesmo conteúdo, é um primor de estupidez. Lembra as mais notórias asneiras da censura da ditadura militar. Vejam aqui.

5 comentários:

Anônimo disse...

05/11/08 16:36 - Blog do Nassif

A DEVASSA DA DEVASSA

Por neófito

Boa tarde, Nassif.

Sou Policial Federal e me orgulho muito disso. Mas infelizmente o momento interno da PF não é dos melhores.

Nunca manifestei em blog’s, paineis de leitor e outras coisas do gênero, mera discrição, mas hoje preciso desabafar e você é um dos poucos jornalistas em que confio no momento.

Acompanhei várias investigações podendo citar como principais: “Law Kin Chong (Capela), Maluf (Bob Pai), Máfia do apito (Atenas e Atenas II), MSI/Corinthians (Perestroika) e Daniel Dantas/Naji Nahas (Satiagraha).

E aprendi a observar jornalistas, lendo o que eles escrevem sobre o que vi nesse tipo de trabalho. Muitos “pescam” situações isoladas e depois “complementam” os espaços vagos com suas ideologias, releituras, “outras fontes” etc; por vezes “criando” versões totalmente dissociadas dos fatos.

Você, Nassif, no momento é o que traz notícias e comentários mais próximos à realidade, não questiono se isso é relevante, apenas descrevo um fato, não o vejo comprometido com interesses políticos ou econômicos (o que pra você pode até ser ruim já que muitas vezes a sobrevivência financeira do jornalista depende de agradar os interesses dos financiadores dos meios de comunicação)

Em se tratando da Satiagraha, as informações disponíveis na internet são poucas (em comparação ao volume de dados coletados durante os trabalhos e o número de pessoas envolvidas que não foram presas). Se um jornalista sério tivesse acesso a 10% dos dados coletados já teríamos uma revolução no país, iniciada pela mídia. Muitas vezes me vi tentado a explicar o que muitos leitores questionam em seu blog, mas por motivos legais (sou funcionário público e estaria cometendo crime sujeito a demissão) não posso ajudá-lo, mas posso dizer que “todas as análises que você fez sobre o caso Satiagraha estão corretas”.

Hoje pela manhã recebi a visita de alguns colegas da PF, tinham um mandado de busca e apreensão para cumprir em minha casa, foi chamada de “operação G” (será que o “G” é de Gilmar ???). Acordei minha esposa e meus filhos para que acompanhassem as buscas em nosso apartamento, estavam “procurando grampos ilegais e mídias”, como todo o trabalho em que participei sempre foi respaldado por autorização judicial (seja a interceptação telefônica, ambiental ou ação controlada), não havia nada a ser encontrado, como não
encontraram.

Está apenas difícil de explicar para meus filhos e esposa que eu trabalhei honestamente como Policial Federal, não aceitei a proposta de suborno de um milhão de dólares, encontrei muita prova contra as pessoas que foram investigadas na operação Satiagraha e hoje recebi em minha residência busca autorizada pela justiça de Brasília e cumprida pela PF.

Entendi o recado... se quiser trabalhar, faça o trivial. Se quiser investigar, investigue um “peixe-pequeno” (ou seriam os três “P”), mas o melhor é que até agora não encontrei nenhuma linha na internet dizendo: “Policiais Federais que trabalharam na Satiagraha são alvo de busca e apreensão em suas residências como reconhecimento pelos trabalhos prestados.”

Realmente não é um dia dos melhores, mas com certeza o número de pessoas indignadas com esse tipo de situação está cada vez maior e essa “revolução silenciosa” não vai tardar. É o que penso, espero... peço a Deus.

Comentário

Confirmei com a Comunicação Social da Polícia Federal que hoje de manhã foi deflagrada uma operação visando apurar vazamentos do Satiagraha. Segundo me informaram, está sendo conduzida pela Corregedoria da Polícia.

Força e fé, pessoal!


enviada por Luis Nassif

O Argonauta disse...

Prezado Jurandir,

O que se pode esperar de uma mídia que só defende a liberdade de imprensa quando algum de seus interesses é contrariado? O que esperar de uma justiça que de cega não tem nada e enxerga muito bem os interesses da classe que defende? O que esperar de um partido que surgiu com a proposta de ser um partido social-democrata mas desde os seus primórdios se aliou ao grande capital? Mas hoje, ao contrário dos tempos das ditaduras (a civil-militar e a da mídia global), temos a internet e os nossos blogs para divulgar estas canalhices.

Abraços.

Luís Henrique disse...

Mais um abuso judiciário na internet, provavelmente amparado pela "Lei de Crimes na Internet".

Primeiro em Minas, com o Novo Jornal, agora São Paulo, com o blog do delegado.

Jurandir Paulo disse...

Hoje, a casa do delegado Protógenes Queiroz também foi vasculhada pela PF. E amanhã é dia para parecer do STF sobre Daniel Dantas. Duvido que os fatos não estejam relacionados. Gilmar Mendes voltará ao noticiário, e provavelmente cobranças poderão surgir sobre a farsa do grampo da Abin. Por palpite, acho que estão a procura de um casus bellis. Atentos, veremos em breve.

Argonauta, ótimo e preciso comentário. Nossa mídia consegue ter diferentes discursos, dependendo apenas da ocasião dos seus interesses. Censura na dos outros é refresco.

Luis Henrique, a internet vem incomodando seriamente as elites. Nestas últimas eleições imaginavam que iriam amarrar os blogs. Só ainda não conseguiram pelas características da própria internet. Mas perseguem diariamente esta vontade. Querem é impedir a “perigosa” palavra do povo para que só a mídia oficial finja representá-lo. Temos que ficar atentos.

alácran disse...

A DAMA DE COPAS USOU A MÁQUINA PARA CALAR O DELEGADO. A ESTATURA DE ESTADISTA DESSE ANÃO MORAL FICA CABALMENTE REPRESENTADA.