quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Crise? Toma que o filho é teu!

Já está em curso a tentativa das classes dominantes de repartir o resultado da falência do projeto neoliberal com toda a população. A receita é simples: arrocho salarial, nova reforma da previdência, penalizando aposentadorias e pensões, redução de investimentos nos programas sociais e demissão de trabalhadores, principalmente no serviço público. É roteiro conhecido. Quando as coisas vão bem, privatizam os lucros. Quando vão mal, socializam os prejuízos. Assim mais uma vez será feito se os trabalhadores aceitarem pagar as dívidas que não fizeram. Mas já há sintomas de reação. No próximo dia 3 de dezembro, espera-se que mais de 15 mil trabalhadores de todo o país marchem na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, para exigir que “os ricos paguem a crise do capitalismo”. É assim como convocam as principais centrais sindicais brasileiras (CTB, CUT, FS, NCST, UGT e CGTB), com o apoio de diversos movimentos sociais.

Não podemos cair no caô que a mídia tenta impor, com seus amestrados colunistas. A crise é de quem especula com o capital, que não produz, não investe. É modelo que apenas favorece o grande cassino mundial. O santo mercado, amplamente defendido pelos abonados especuladores, foi a pique. Não conheço proleta que tenha se locupletado com a especulação. Não faz o menor sentido que venham agora pedir ajuda. Sugiro a leitura de quatro posts do Blog do Miro. Altamiro Borges recupera textos já publicados, com fartas referências, para explicar o mecanismo do atual capitalismo. Leiam o Post 1, o Post 2, o Post 3 e o Post 4. E entendam o fundamental da economia, onde a Miriam Leitão não tem como explicar.

E para ajudar na agitação e propaganda, segue minha colaboração para as faixas. Tenho já muitas contas para pagar, essa tô fora!

2 comentários:

Briguilino do Blog disse...

Jurandir, roubei mais esta postagem, desculpa rsss mais é que você pensa parecido comigo. Porém escreve muito melhor.
Abração.

Anônimo disse...

Quarta-feira, 26 de novembro de 2008
Brasil: Denúncias de fraudes em urnas aparecem em Guarulhos/SP

Denúncias de fraudes em urnas eletrônicas aparecem por todo o país. Em Guarulhos, na Grande São Paulo, um candidato a vereador nas últimas eleições reuniu dois quilos e meio de documentos sobre a manipulação das máquinas. Especialistas dizem que o sistema eleitoral brasileiro não é seguro.


http://bandnewstv.band.com.br/conteudo.asp?ID=115693&CNL=20#