quinta-feira, 16 de abril de 2009

O travesso menino Mainardi


Diogo Mainardi é um menino malvado. Tem ódio de Franklin Martins. Sabe-se lá o porquê. Já declarou ter uma pastinha “Franklin”, onde desde 2005 coleta todas as informações sobre o atual ministro. Conseguiu demiti-lo da Rede Globo fazendo intriga sobre a indicação de seu irmão, Victor Martins, para a ANP, sendo duas vezes processado por isso. Mas segue com sua raiva juvenil. Em sua coluna retrasada, pautou a imprensa golpista com a denúncia de que Victor era citado em inquérito da PF por receber propinas de municípios, interessados em royalties do petróleo.

Os jornalões seguiram a pauta, destacaram seus melhores repórteres, e até agora o que vimos foi apenas um festival de insinuações, sem pé nem cabeça. O inquérito em nenhum momento cita o nome do irmão de Franklin. Ele aparece apenas em um documento paralelo, um dossiê, a fonte de Mairnardi, produzido por arapongas, sabe-se lá a mando de quem, com um enorme corta e cola de relatórios, matérias de jornais de caciques políticos do interior, nenhuma credibilidade. Tanto que a mídia e Mainardi, que tiveram acesso ao documento, nunca o divulgaram. As alusões chegaram a um ex-funcionário da ANP, assessor de Victor por três meses, que montou uma empresa. No meio de tantas insinuações, com a oposição ao governo se atrapalhando para tentar montar mais uma CPI anti-Lula, agora sobre a Petrobras, sobraram desentendimentos até entre a própria mídia. Ali Kamel, diretor de jornalismo da rede Globo, enviou carta à Folha de S. Paulo reclamando de nota de Nelson de Sá, que criticava o Jornal Nacional por fazer campanha contra Frankin Martins. A missiva em defesa da Rede Globo é mais uma peça Kameliana. Ali justificou ser um absurdo, foram “apenas” 11 segundos de reprodução da coluna de Mairnardi, onde o nome de Franklin aparece em destaque.

No meio dessa pândega, onde até o ombudsman da Folha confirma a intenção de atingir o ministro, o menino urra de excitação com sua caquinha. Em seu último podcast, Mainardi diz: “Tenho de repetir? Não, não tenho, mas repito mesmo assim, com prazer: Victor Martins é irmão de Franklin Martins. De novo? De novo: Victor Martins é irmão de Franklin Martins”. Brada, pueril, querendo sangue, enquanto a novela segue um rumo confuso, com novas suspeitas, tantas que poderiam até lembrar que Victor é irmão do Franklin, que foi ex-diretor da sucursal de Brasília da Rede Globo. Pronto! As organizações Globo estão nas suspeitas, como fez pilhéria o Blog do Mello. Vai sobrar para a Glória Perez, o Faustão, o Max do BBB9, a Xuxa, o Louro José, vale qualquer coisa, é travessura de menino mau.

-----

Imagem: "Virgem espancando o Menino Jesus", de Max Ernst, gênio do surrealismo, obra de 1928, que resultou em várias condenações ao autor. Claro que Mainardi está longe de ser Jesus, talvez ali mais para Judas, se tanto.

7 comentários:

Antônio Mello disse...

Oooops! Ex-diretor da Globo é o Franklin Martins e não o Brito Simão.
A sacaneada da postagem é esta: eles tanto procuram ligar o Franklin a tudo que vão acabar chegando à Globo, onde ele foi editor de política e diretor da sucursal de Brasília.
Um abraço,
AM

Maybe Tomorrow disse...

Mainardi é um CHATO, SEM GRAÇA, com emprego no GNT.

Abrs

Jurandir Paulo disse...

Ops, digo eu, Mello. Entendi outra coisa. Vou corrigir o texto, mas manter a sua ótima sacaneada.

Carlos disse...

caro jurandir,

em que pese a postagem para demonstrar a canhalice recorrente do mainardi da veja, gostei mesmo foi do quadro do max ernst que não conhecia.

imagino o impacto dessa pintura surrealista aos olhares dos infectados por religião, hein?

abçs

Luciano Bitencourt disse...

O problema do Mainardi é que ele virou o Olavo de Carvalho. "Fechem as portas e as janelas!".

Chico Cerrito disse...

Prezado,
Não leve a mal, mas chamar Diogo M. de menino travesso é como considerar Fernandinho Beira Mar um simples comerciante contraventor. Faça-me o favor!!!!

rafaelfortes disse...

Acabo de ler o texto abaixo no Correio da Cidadania e entro aqui para ler o post sobre Mainardi...

Fico dizendo para mim mesmo: o lance é respirar fundo, suspirar e seguir adiante. Mas que às vezes é difícil manter a calma e a classe, é.

http://www.correiocidadania.com.br/content/view/3175/49/