quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Bra, Gávea, Armínio Fraga e o silêncio

Leio por aí que um dos sócios da falida empresa aérea BRA é a Gávea Participações, do nosso conhecido Armínio Fraga, chapa do Principe da Sorbonne. Mais de 40% das ações da dita que demitiu 1100 funcionários e deixou os passageiros a ver navios pertencem a este fundo e nenhum jornal fala nadica de nada sobre o fato.

Os jornalões inclusive tratam do assunto sob a rubrica política, e não economia, onde de acordo com um mínimo de bom senso deveria estar. Ora, por que será?

Vamos ver agora o que mais esse cidadão de sucesso vai armar...

Os outros negócios do Gávea*
Nos últimos dois anos, o ex-presidente do BC Armínio Fraga investiu em setores que vão de logística a shopping
Multiterminais

Em fevereiro, os fundos do Gávea compraram, por 125 milhões de reais, 25% da empresa, que fatura 206 milhões de reais por ano
BRA

Em dezembro de 2006, o Gávea comprou, com outros seis bancos e fundos, 45,9% da companhia aérea
Aliansce Shopping Centers

Em abril, foram adquiridos 23,5% da Aliansce, que administra 15 shopping centers e faturou 2,5 bilhões de reais em 2006

*segundo a revista Exame, que acaba a matéria linkada aqui com o seguinte texto:

Ainda não se sabe onde exatamente a compra do McDonald's se encaixa nessa estratégia, mas o plano do Gávea é esperar de quatro a cinco anos para se desligar dos negócios em que investiu. Esse será o tempo necessário para saber se a turma de Armínio é realmente tão boa nos negócios como no mercado financeiro.

Já deu pra ver, né?

2 comentários:

Alcinéa Cavalcante disse...

Dá pra imaginar o que mais vem por aí.

Briguilino disse...

Gostei tanto do post que vou transcrever para o blogdobriguilino.blogspot.com esse e todos os demais que eu goste. Claro se vocês permitirem. Se não concordarem é só enviar um e-mail.
Parabéns pelo blog é otimo.